Lá estava eu, em mais um dia de trabalho honesto e eis que toca o meu celular.

Atendi prontamente e achei que tudo não passava de um trote visto que do outro lado da linha alguém dizia ser São Jorge. Não o Sêo Jorge amigo da Ana Carolina e sim o São Jorge. O tal do Dragão, da espada, o Corinthiano. Aquele da mitologia católica. Sobre o Corinthians ele disse que é apenas padroeiro. Não necessariamente torcedor.

O motivo do contato? Severas reclamações sobre o conteúdo do blog.

A gente clama, faz promessa, ajoelha, reza terço, participa de novena, coloca um monte de cuponzinho na urna da Desatadora (pra ver se aumentam as chances no sorteio), assiste programas religiosos na TV, lê a bíblia e nada. Silencio absoluto. Ninguém responde, ninguém atende, ninguém fala nada. Mas aí, como num passe de mágica, alguém que deveria estar ocupado salvando as almas dos fiéis de sua igreja, templo ou coisa que valha, encontra meu blog e lê. Não gosta do conteúdo ou não entende a piada e resolve ligar pra São Jorge prá reclamar do conteúdo?

Fiel amigo, amigo fiel, você está buscando respostas no lugar errado. O meu blog é o canal de comunicação mais rápido entre o Deus e você.

Respeito muito o credo das pessoas e acho que cada um acredita naquilo que bem entender. Acredito em Deus, mas acredito que quem ri é mais feliz. Mas aí vem um cara qualquer, seja lá que cargo tenha fazer fofoca pro São Jorge a meu respeito?

Deixa de ser fofoquito!

A única coisa que eu me pergunto é quem está socorrendo as viúvas e os necessitados agora?  Visto que o nosso amigo passa mais lendo as coisas que eu escrevo no blog, do que de fato, cuidando de suas ovelhas.

Apenas para me retratar informo que eu não tenho culpa por ele não ter entendido  a piada. Todo mundo entende. Ele não percebeu que tudo não passa de ficção. Eu invento essas coisas. Não entendeu que é tudo brincadeira? Eu só critiquei um pouquinho a moeda deles, fiz um trocadilho e pronto.

Mas aí eu ainda tinha que me explicar com São Jorge, encarregado de interceder pelo tal ofendido:

- Mas São Jorge. No fundo eu sei que o pessoal aí em cima adora o blog. Eu faço piadinha a respeito dos Santos, Deus, Jesus Cristo os Apóstolos e ninguém reclama.

- Eu sei filha, Jesus Cristo aliás, achou aquela piada sobre ele estar “pregado” genial.

- Tá vendo! Tá vendo? O Chefe gostou, quem mais pode reclamar?

- Sim, eu entendo. Soube que ajudou a diagnosticar a bipolaridade do Santo Antonio.

- Tá vendo, tá vendo? Sou uma boa alma! Aliás, ele já voltou do Caribe? Preciso urgentemente conversar com ele. Acho que já descansou o suficiente.

- Ainda não. Mas essa não é a questão, a questão é que temos que nos retratar com o público.

- Ah São Jorge! Dá um desconto vai! O povo ri, se diverte e entende que foi de tanto tomar xarope eu fiquei assim. Ninguém reclama porque as coisas que eu escrevo não fazem mal a ninguém. Desde que o mundo é mundo fazem piada sobre religião e outra: Tirando a minha Mãe, dois amigos e vocês lá em cima, ninguém lê esta bosta… ops, desculpe!

- É, mas uma coisa é fazer piada sobre religião, outra coisa bem diferente é cutucar a ferida, falar sobre dinheiro.

- Mas a questão não é o dinheiro não. Cada um que gaste o seu como quiser, to nem aí, só acho engraçado o drama que eles fazem e quantas vezes eles mencionam o concorrente de vocês. Parece propaganda eleitoral dos Demo-cratas.

- É, mas o tinhoso também não é conhecido por aceitar bem brincadeiras.

- Ah, mas eles não fazem piada não. Lá eles levam o cara bem a sério, aliás. Mas tá bom São Jorge. Prometo que vou pegar leve, procurar outros assuntos para escrever, fazer catecismo ou algo do tipo. A única coisa que eu não entendi muito bem é porque justo o Senhor Veio aqui interceder pelo tal descontente. Eu não queria fazer fofoca nem nada, mas lá eles nem acreditam em vocês.

- É eu sei. Mas é uma questão de oportunidade. Você trabalha com marketing, imagino que entenda. Aumentar nosso público cativo é importante. Não podemos nos relacionar apenas com a base aliada. E de mais a mais ele disse que você caiu do cavalo. Isso me deixa particularmente ofendido. Fale de mim, fale de você, tudo bem, mas não fale do meu cavalo.

 – Entendo. Temos um acordo, prometo que pego leve a partir de agora. Já que está aqui, se incomoda de enviar alguns recados aos seus companheiros?

- As coisas lá em cima estão agitadas, mas prometo tentar.

- Ok, vamos lá: Diga a Desatadora que sinto muito sobre os três nós que dei nos papeizinhos.  Não tinha entendido o ritual e peço desculpas pelo trabalho. Diga ao Santo Antonio, quando ele voltar das férias que temos um assunto pendente pois continuo encalhada. Sei que ele é um intelectual, mas ainda preciso dele para arrumar um marido. Diga ao nosso queridíssimo São Longuinho que ajude nosso Senhor a encontrar aquilo que ele guardou tão bem guardado e reservado para mim pois ele esqueceu onde colocou e não acha. E diga ao seu amigo descontente mor que se ele quiser discutir religião que agende um debate. Quer que eu anote os recados?

E para aqueles que me disserem que eu vou para o inferno, como sou muito educada responderei:

- Claro! Depois de você…

About these ads